III Colóquio Mato-grossense de Educomunicação

Tema: Educomunicação, BNCC e Fortalecimento da Cidadania
Data: 19, 20 e 21 de novembro (quinta, sexta e sábado)

Estamos preparando o III Colóquio Mato-grossense de Educomunicação com previsão para realização em novembro – evento on-line.

Dia 19 de novembro16h às 17h30
Mesa 1: Fronteira, Cidadania, Interculturalidade e Direitos
A proposta desta mesa é discutir os direitos das pessoas que vivem na fronteira ou são deficientes auditivos, no que tange às suas especificidades linguísticas e a sua inserção em contextos sociais que não estão preparados para essa inclusão. Ainda, apresentar um cenário brasileiro e internacional do que está sendo feito, no campo de direitos e conquistas, para pessoas que falam uma determinada língua, seja pela deficiência auditiva ou por falarem o dialeto específico de um povo, terem acesso à educação e a comunicação na sua língua de origem. E quando inseridos em outros ambientes diferentes, quais as conquistas e lutas para que essas pessoas tenham condições de interagir com outras culturas, com a finalidade de realizar uma troca de conhecimentos em vez de terem que somente se adequar a língua e aos padrões culturais dos grupos hegemônicos.

Fronteira e direitos linguísticos – Drª Maria Matesanz Del Bairro e Drª Viviane Ferreira Martins (Universidad Complutense de Madrid)
Libras e língua de sinais boliviana – Drª Stela Perné Santos (IFMT)
Mulher na fronteira Cáceres/San Matias
– Me. Marli Barboza da Silva (Unemat)
Corpo, arte e mídia
– Drª Denise da Costa Oliveira Siqueira (UERJ)
Língua e identidade: um olhar sobre a fronteira entre Cáceres e San Matias – Me. Fernando Jesus da Silva (UFMT)
Mediação: Me. Geni Conceição Figueiredo Zacarkim (Unemat, Educom.JOR)

Dia 19 de novembro – 19h às 19h30
Abertura do III Colóquio Mato-grossense de Educomunicação

Dia 19 de novembro – 19h30 às 21h
Conferência: Educomunicação como uma Epistemologia do Sul
Instigada por Boaventura Sousa Santos que aponta para um “repensar a teoria crítica e reinventar a emancipação social”, Rosana Rosa vem repensando a Educomunicação como uma Epistemologia do Sul. Nesse sentido, discute o papel desse paradigma no processo de emancipação social, no contexto das organizações sociais brasileiras e latino-americanas. No âmbito da interface Comunicação e Educação, a perspectiva educomunicativa advém da experiência da comunicação e educação popular que atuam sob os referenciais de Paulo Freire e Mario Kaplun em vista de posturas dialógicas, participativas, democráticas e problematizadoras nos processos comunicativos.
Conferencista: Drª Rosane Rosa (UFSM)

Dia 20 de novembro – 10h30 às 12h
Mesa 2: Infância, Consumo e Meio Ambiente
Qual a relação entre consumo e meio ambiente? Como podemos trabalhar a questão ambiental a partir da educomunicação? Por que a publicidade infantil é desaconselhada? De que forma os meios de comunicação e, em especial, a televisão, contribuem para o consumismo? O que dizem as leis? Como a Educomunicação pode contribuir com uma reflexão crítica e uma mudança de comportamento em direção a um comportamento mais responsável e cidadão? Essas são algumas questões que serão debatidas nesta mesa.

Propaganda, publicidade e consumo infantil – Me. Gabriela Amorin Ferruzzi
“É suficiente! ou Basta”: contribuições da Educomunicação Socioambiental para a sustentabilidade
Dr. Rafael Gue Martini (Udesc)
Crianças e adolescentes como prosumers e cidadãos
– Drª Inês Vitorino Sampaio (UFC/LABGRIM)
Educomunicação e Cultura Infantojuvenil: do convívio com a mídia ao protagonismo crítico – Dr. Claudemir Edson Viana (USP, ABPEducom)
Mediação: Drª Cristiane Parente (CECS – Universidade do Minho, Iandé Comunicação e Educação, Educom.JOR)

Dia 20 de novembro – 14h às 15h30
Mesa 3: Educomunicação e BNCC – Experiências em Mato Grosso
A mesa contextualiza os desafios da educomunicação a partir da proposta da BNCC e apresenta como a Educomunicação vem se desenvolvendo enquanto política pública na rede estadual de Educação Básica no Estado de Mato Grosso. Apresenta também discussão de como a Educomunicação está prevista na BNCC e a partir dos relatos das experiências desenvolvidas nas escolas estaduais de Mato Grosso entender de que forma Mato Grosso estará preparado para os novos desafios e o que pode contribuir na discussão da educomunicação em uma perspectiva nacional.

BNCC e Educomunicação – Drª Lucí Ferraz de Mello (Edu-Com, Educom.JOR)
O cenário atual da política de Educomunicação na educação básica em Mato Grosso – Patrícia Simone da Silva Carvalho (Seduc-MT)
A educomunicação em Mato Grosso a partir da experiência em um projeto educomunicativo –
Me. Elisângela Lopes de Lima Carvalho (Seduc-MT, Educom.JOR)
O panorama da política de Educomunicação em Mato Grosso a partir da análise das experiências das escolas estaduais – Me. João José Alencar (SeducMT, Educom.JOR)
Mediação:  Me. Cláudia Conceição Moreira (UFMT)

Dia 20 de novembro – 16h às 17h30
Mesa 4: O Jornalismo no contexto da desinformação
No contexto de Pós-Verdade, Infodemia e Desinformação o jornalismo tem uma grande chance de recuperar sua credibilidade mostrando a importância do seu trabalho e seus processos. Da mesma forma, a sociedade tem um papel fundamental na cobrança de meios de comunicação mais transparentes, éticos, que reconheçam seus erros, ouçam seus públicos e veiculem informações de qualidade que respeitem seu direito à comunicação e reforcem a democracia.

Desinformação, ética e o erro jornalístico – Drª. Elisangela Rodrigues da Costa (Estácio Campo Grande, ABPEducom, Educom.JOR)
Observatórios de mídia e imprensa como ferramentas de Media Accountability – O papel da Sociedade –
Drª Cristiane Parente (CECS – Universidade do Minho, Iandé Comunicação e Educação, Educom.JOR)
O papel do jornalismo profissional na guerra contra a desinformação – Magda Matos (SindJor/MT)
Mediação: Me. Rosana Alves de Oliveira (Unemat, Educom.JOR)

Dia 20 de novembro – 19h às 20h40
Mesa 5: Minorias, território e o direito à comunicação
A mesa discute atual conjectura política do país e as formas de comunicação de grupos minoritários para que tenham espaço de fala e representatividade política na reivindicação e atendimento às suas demandas e defesa de suas conquistas. A mesa objetiva compreender quais as principais preocupações dos grupos minoritários abordados na mesa diante do atual contexto político brasileiro. Como esses grupos vêm se organizando para que suas demandas possam ser ouvidas e atendidas. E no campo da comunicação quais as estratégias para que suas lutas, história e a cultura cheguem a outros setores da sociedade de forma efetiva e mobilizadora.

Produção Partilhada do Conhecimento – Dr. Sergio Bairon (USP)
Educomunicação e os povos quilombolas – Dr. Thiago Cury (UFMT)
Os projetos educomunicativos no Quilombo Mata Cavalo – Gonçalina Eva Almeida de Santana
A relação educomunicativa do povo Terena e os livros didáticos – Drª Naine Terena (Faculdade Católica de Cuiabá)
“LGBT Sem Terra: O amor faz revolução”– Júlio César Barbosa Pedroso da Cruz (BAEC)
Mediação:

Dia 21 de novembro – 8h às 12h e 14h às 18h
Relatos de experiências e apresentações e trabalho
Eixo 1: Educomunicação, Infância e Juventude
Eixo 2: Educomunicação, Mídia-Educação, Educação Básica e BNCC
Eixo 3: Educomunicação, Jornalismo e Cidadania
Eixo 4: Educomunicação, Meio Ambiente e Saúde
Eixo 5: Educomunicação e Políticas Públicas
Eixo 6: Práticas Educomunicativas
Eixo 7: Outras Temáticas
Saiba mais…

Dia 21 de novembro – 18h
Encerramento com homenagem aos profissionais de televisão