Jornalismo ambiental será discutido no II Colóquio pela jornalista Gisele Neuls

conferencista_gisele

Apaixonada por poesia e meio ambiente. Assim é Gisele Neuls que atua na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo Especializado – Comunitário, Rural, Empresarial, Científico. Seus trabalhos literários podem ser visualizados nos blogs Vênus em Crise e Uma Casa Amarela. A jornalista participará da webconferência “Webjornalismo, jornalismo ambiental e educomunicação socioambiental” no II Colóquio Mato-grossense de Educomunicação.

Formada em Jornalismo (UFRGS), com mestrado em Comunicação e Informação (UFRGS), tem experiência em reportagem, edição e assessoria de comunicação, especializada em meio ambiente, ciência, clima, floresta e agronegócio há mais de 15 anos. Foi diretora da Matiz Caboclo Comunicação.

Enquanto jornalista atuou em veículos como  Revista Página 22, tendo publicações no portal Globo Amazônia, na EcoAgência e na revista Eco 21, dentre outros. Grande parte de sua produção imprensa foi realizada em Mato Grosso na Revista da Campanha Y Ikatu Xingu (2008),  Boletim Xingu (2007-2009), Folha Portal da Amazônia (2005-2009), Alternativas econômicas sustentáveis para agricultura familiar,  Agenda 21 de Marcelândia e Zoneamento em quadrinhos.

Em sua atuação na web, destacou-se nas funções de administração do site Instituto Centro de Vida (2007-2008), editora do site Estação Vida (2005-2008), na criação do site Agroambiente (2008) destinado a ser referência em agronegócio e responsabilidade ambiental e na campanha SOS Cristalino (2007), uma ação contra a redução do Parque Estadual do Cristalino.

Como comunicadora comunitária desenvolveu oficinas com agricultores sobre a Participação Ativa dos assentados do Rio Paraguai com o Jovens Mobilizadores, retratados em vídeos.

Além de jornalista, a pesquisadora desenvolvendo trabalho sobre etnografia como método de pesquisa sobre comunicação e informação a partir de uma experiência com assentados da Amazônia mato-grossense. Alguns artigos de destaque são: “Floresta ou mato? Imaginários de assentados da Amazônia Mato-Grossense sobre a natureza” no X Seminário Internacional de Comunicação e “Comunicação Ambiental no Arco do Desflorestamento“. artigos em coautoria: Rádio Comunitária: cenários de resistências e possibilidades alternativas em coautoria; Comunicação Comunitária como Espaço de Transformação Ambiental em Assentamentos Amazônicos de Mato Grosso. O artigo “Jornalismo Científico e Ambiental: a busca pela participação dos cidadãos na gestão da cidade” integra o livro Jornalismo Científico e desenvolvimento sustentável (ABJC, All Print, 2009).


 

Tudo sobre o II Colóquio Mato-grossense de Educomunicação

Talvez você também goste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *