Jornalista discute educomunicação socioambiental no II Colóquio

conferencista_debora

“O que me motiva é pesquisar e atuar para que a comunicação atue na educação e na mobilização social, com foco na qualidade de vida e na gestão participativa do ambiente que nos cerca“. É isso que move Débora Menezes em suas andanças pelo jornalismo ambiental, educomunicação socioambiental e no fomento de ações em defesa da proteção ambiental. A educomunicadora vai participar da webconferência Educomunicação Socioambiental em áreas de proteção ambiental, que acontecerá apenas pela Internet no dia 15 de junho às 14 horas.

Débora falará sobre sua experiência como jornalista e pesquisadora a partir da Educomunicação, entendida como prática comunicativa para sua atuação na educação e mobilização social, bem como na melhoria da qualidade de vida e na gestão participativa do meio ambiente. “Após assistir às aulas do professor Ismar de Oliveira Soares, empolguei-me de vez com a educomunicação, que virou tema de blog e motivação para minha vida profissional”, conta.

Fundadora da Educom Verde Comunicação e Educação Ambiental, atualmente, trabalha na Fundação Vitória Amazônica em Manaus-AM.

A jornalista e educadora ambiental defendeu seu mestrado em Divulgação Científica e Cultural pela Unicamp com o tema “Comunicação e mobilização na gestão participativa de unidades de conservação: o caso da APA da Serra da Mantiqueira”. A pesquisa concluiu que a educomunicação pode ser utilizada para implementação de processos de comunicação e educação ambiental a fim de otimizar a capacidade comunicativa da APA e de seus atores sociais ao proporcionar a partilha de conhecimentos, entendimentos e políticas de ação através do diálogo social. Para o professor Ismar, o trabalho é um “importante suporte bibliográfico para entender a área da gestão comunicativa”.

Já atuou em veículos como o Guia 4 Rodas, revista Caminhos da Terra e na Editora Empresa das Artes fazendo reportagens sobre turismo. Na revista Nova Escola e no site Planeta Sustentável produziu reportagens temáticas na área educacional. Foi editora de conteúdo do Klic Educação, consultora na revista Horizonte Geográfico onde elaborava planos de aula sobre temas ambientais para projetos educacionais, além de dar início a um vasto trabalho para ONGs produzindo materiais para educação ambiental no ensino formal e não formal.

Entretanto, foi com a parceria com o Instituto Supereco que a jornalista passou a promover oficinas de mídias comunitárias na perspectiva ambiental, tendo participado do VI Simpósio Brasileiro de Educomunicação, em 2008. No ano seguinte, foi contratada pelo o Instituto Chico Mendes para a Biodiversidade (ICMBio) para uma consultoria em educomunicação que consistiu em fazer jornais comunitários junto a pescadores e indígenas do Parque Nacional do Descobrimento e Reserva Extrativista Marinha do Corumbau, no extremo sul bahiano. 

Ainda na Bahia, coordenou, por um ano, a área de educomunicação do PEAMSS – Projeto de Educação Ambiental e Mobilização Social em Saneamento, realizada pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano/Empresa Baiana de Águas e Saneamento (SEDUR/EMBASA). Construiu o projeto Mobilização e Planejamento de Comunicação para o Conselho do Parque Nacional do Pau Brasil, financiado pelo Programa Corredores Ecológicos.

 


Tudo sobre o II Colóquio Mato-grossense de Educomunicação

 

 

Talvez você também goste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *